Introdução alimentar: qual a idade certa para começar?

Tempo de leitura: 6 minutos

introdução alimentar-instituto-cris-poliA introdução alimentar é um grande passo na vida do seu bebê. Descubra métodos e dicas de como introduzi-la de forma funcional e saudável.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), com seis meses de idade um bebê já pode deixar de ser alimentado exclusivamente com leite materno e ser “iniciado” na introdução alimentar.

Durante esta fase, os pequeninos começam a adquirir maior maturidade fisiológica e neurológica, além de mais firmeza na língua, o que contribui para a melhor ingestão de alimentos sólidos. É importante ressaltar, porém, que o leite materno ainda deve fazer parte da nutrição da criança – a chamada “livre demanda” –, até não se fazer mais necessário (por volta dos dois anos de idade).

Tem dúvidas de como iniciar a introdução alimentar com seu bebê? Qual método utilizar? Precisa de algumas dicas? Fique com a gente!

Métodos de introdução alimentar

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não há apenas um método de introdução alimentar. Na realidade, é possível iniciar este processo de maneiras distintas, basta ver qual melhor se encaixa às suas necessidades e às de seu bebê. Confira:

Tradicional

O método de introdução alimentar tradicional consiste nos pais terem o controle total do processo alimentar. São eles que escolhem a quantidade de comida, dão a comida na boca do bebê e ainda controlam o tempo de duração de cada refeição.

Essa metodologia tem como base as papinhas, feitas com alimentos frescos ou compradas prontas. Em relação ao tempo, sem dúvidas essa é a forma mais rápida, ideal para quem tem uma rotina mais agitada.

Responsiva

Na introdução alimentar responsiva, os pais são facilitadores, ou seja, auxiliam o bebê na hora da refeição. Aqui, as papinhas também são utilizadas como base.

A diferença, na verdade, está na maneira como os pais percebem as reações da criança. “Ué! Como assim?” Eles prestam atenção às respostas dadas pelo bebê para controlar a quantidade de comida e sempre deixam que ele coma no seu ritmo. Basicamente, é o bebê quem “dita” o tempo em que vai fazer as refeições.

BLW

A metodologia BLW do inglês “Baby Led Weaning (desmame guiado pelo bebê)” consiste na introdução alimentar guiada exclusivamente pela criança.

A ideia principal do BLW é não oferecer um prato específico ao bebê, mas, sim, deixar que ele se sente à mesa e participe das refeições com toda a família. Em seguida, os pais colocam os alimentos cortados ao alcance da criança e ela escolhe quando e como levar os pedaços à boca.

Na hora da refeição, pense em porções e formatos onde o bebê consiga pegar tudo sozinho. Uma boa dica de alimentos – para bebês de 9 meses em diante – são cenouras cozidas e cortadas em formatos de palitos ou ramos de brócolis, também cozidos.

Dicas para um neném bom de garfo

Escolhido o método que melhor se encaixa à sua rotina e à do seu bebê, é hora de colocar a introdução alimentar em prática. A seguir, separamos algumas dicas:

  • Cuidado para não criar expectativas

Muitos pais criam expectativas quanto à alimentação do bebê. Não seja um deles. Em vez disso, respeite a individualidade do seu filho. No começo é normal a criança comer pouco, mas vá aumentando as quantidades aos poucos.

Ah! E não se assuste se nas primeiras vezes ela fizer caretas: isso também é normal. Afinal, é tudo novo, não é? Texturas, gostos… Por isso, tenha paciência e nunca force seu bebê a comer, certo? Permita que esse processo siga de forma natural.

  • Monte uma rotina alimentar

Trouxemos verdades: criança com rotina come (muito) melhor. Portanto, estipule uma rotina para as refeições do seu filho. Além de montar os horários certinhos, crie um cardápio contendo alimentos variados. Não é necessário nada muito elaborado, mas mantenha tudo organizado. Facilita muito.

  • Higienize bem os alimentos

Lave frutas e verduras em água corrente e em seguida coloque-as em imersão em água com hipoclorito de sódio a 2,5% por 15 minutos (coloque 20 gotas de hipoclorito para um litro de água). Melhor prevenir do que remediar, já dizia o ditado.

  • Na hora de preparar as refeições, evite usar peneiras e liquidificador

O uso do liquidificador faz com que as fibras dos alimentos se rompam na hora do preparo e isso aumenta a chance de constipação intestinal. No caso da peneira, ela faz com que o alimento perca a consistência e, consequentemente, facilita a seletividade alimentar mais tarde.

  • Açúcar e industrializados? Não!

Se o açúcar e os industrializados são um veneno para adultos, imagine para crianças? Por este motivo, tente não oferecer nada disso ao seu filho, especialmente até os dois anos. O paladar dos pequenos vicia em açúcar e condimentos, aumentando o risco de obesidade infantil e desnutrição funcional.

  • E leite de vaca e derivados? São indicados?

Não antes dos 12 meses de idade. Isso porque esse é um grupo alimentar extremamente alérgico. Assim sendo, nada de oferecer nenhum alimento que seja derivado do leite antes de o seu bebê completar um ano. Combinado?

  • O mesmo vale para os sucos de fruta

Em vez de oferecer suco de frutas ao seu bebê, prefira que ele conheça o sabor real das frutas, assim como suas texturas. Quando preparamos um suco de frutas, ingerimos muita frutose – açúcar natural da fruta – e perdemos todas as fibras presentes nelas, o que não aconteceria se a fruta estivesse in natura. Por isso, sucos de fruta somente quando a criança for mais velha.

  • Evite o uso de sal

Até a criança completar um ano de vida o uso de sal para temperar suas refeições não é recomendado. Então, como temperar a comidinha dele? Utilize temperos caseiros como cebola, alho, salsinha, cebolinha, orégano, coentro, tomilho e manjericão. Tudo com moderação, é claro.

Divirtam-se!

Essa é uma fase deliciosa e que renderá fotos lindas do seu pequeno todo sujo e sorridente. Então, aproveite-a!

Agora que você já sabe a importância de uma boa introdução alimentar e o momento certo de iniciá-la, converse com o pediatra do seu filho para decidirem, juntos, a melhor forma de se iniciar esse novo momento.

Siga-nos em nossas redes sociais para não perder nenhum conteúdo.

Facebook
Instagram
YouTube

Instituto Cris Poli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *