Relacionamento entre irmãos: dicas para conseguir um bom relacionamento entre os filhos

Tempo de leitura: 6 minutos

relacionamento entre irmãos-instituto-cris-poli

Um bom relacionamento entre irmãos nem sempre é uma tarefa fácil, por isso, é importante que você incentive seus filhos a serem, principalmente, amigos.

Embora o relacionamento entre irmãos às vezes seja saudável, em alguns casos não é tão fácil quanto parece. Muitas vezes, a rivalidade entre os filhos acaba se sobressaindo e deixam os pais sem saber como agir. Caso você esteja passando por isso, continue a leitura e descubra como proceder para que seus filhos vivam em paz.

Melhorando o relacionamento entre irmãos

O bom relacionamento entre irmãos depende de alguns fatores como:

  • O tratamento dado a cada um dos filhos;
  • O modo como os pais se relacionam;
  • A diferença de idade entre os filhos;
  • A personalidade de cada um.

Partindo deste princípio, é certo afirmar que irmãos que passem a infância toda disputando entre si – sem que aja interferência dos pais -, acabam levando a rivalidade para a vida adulta e prejudicam não só a si mesmos como o restante da família.

O dever dos pais, portanto, não somente é intervir e tentar minimizar possíveis conflitos entre os filhos, como encorajá-los a ter um relacionamento sadio, com laços fortes e fraternos.

Quer saber como fazer isso com seus filhos? Confira:

  • Nada de forçar uma amizade entre eles

Ao invés de forçar situações com frases do tipo: “Vocês são irmãos e irmãos devem se gostar e ponto final”, experimente oferecer opções de atividades que incentivem o laço entre eles.

  • Afeto e atenção devem ser dados igualmente

Um mal relacionamento entre irmãos está ligado diretamente ao ciúmes que sentem dos pais. Por isso, na hora de ser afetuoso(a) vale lembrar que o afeto e a atenção deve ser dada igualmente. Assim você evitará dores de cabeça desnecessárias.

  • Nada de punições físicas

Não se resolve conflitos com violência. Portanto, não agrida seus filhos como forma de repreensão, pois a tendência é que eles resolvam tudo o que lhes desagrada com agressividade. Inclusive, as diferenças entre eles.

  • Fique de olho na forma com que fala com os filhos

Se você e seu/sua parceiro(a) vivem gritando, xingando ou sendo grosseiros, como você acha que seus filhos vão agir (com vocês e entre eles)? Muito mal, não é mesmo? Até porque as crianças tendem a copiar o que os adultos fazem, sendo assim: tenha calma e mantenha um linguajar calmo na frente delas.

  • Na hora das tarefas cotidianas, distribua-as igualmente entre todos

O ideal aqui é a família trabalhar em conjunto – cada um com sua respectiva tarefa, tendo em vista que uma criança pequena não é capaz de fazer o mesmo que uma criança maior. Assim, reclamações serão evitadas.

  • Brincar junto é uma ótima pedida. Incentive!

Que tal na hora de presenteá-los, dar preferência a brinquedos ou jogos em que todos possam se divertir juntos? Incentive-os também a brincarem ao ar livre e fazer algumas atividades que dependam de vários integrantes.

  • Que tal todos juntos em um mesmo projeto?

Convide-os para preparar um bolo, por exemplo. Ou para dar banho nos cachorros, regar o jardim… A atividade em si não tem muita relevância, o importante é que eles estejam juntos nessa. Além disso, seria ótimo incentivá-los a trabalhar em benefício de outras pessoas. Ao servir ao próximo, sentimentos sublimes começarão a fazer parte de cada um; como a empatia, por exemplo.

  • Dê a oportunidade de um trabalhar em prol do outro

Assim como foi dito anteriormente, mas com a ressalva de agora ser em benefício de um para o outro, dê a oportunidade de fazer com que seus filhos trabalhem em prol uns dos outros. Mais sentimentos sublimes para a conta e laços cada vez mais fortalecidos.

  • Incentive-os a expressar o que sentem de bom uns pelos outros

Quando eles externam o que sentem através de atitudes de carinho como abraços, declarações verbais, bilhetinhos etc., os sentimentos tomam “corpo”. As crianças se sentem queridas e mais dispostas a retribuir gestos de carinho.

  • Sugira que eles deem bons exemplos uns para os outros

Ao sugerir que seus filhos sejam bons exemplos, você estará valorizando o que os irmãos sentem uns pelos outros. Quem não quer servir de bom exemplo, não é mesmo? Com as crianças não é diferente.

  • Incentive seus filhos a ensinarem uns aos outros

Amarrar os sapatos, pentear o cabelo, pintar um desenho corretamente, jogar um jogo, ajudar na lição de casa… Incentive seus filhos a ensinarem coisas entre si. Além de fortalecer os laços, eles se sentirão mais maduros e responsáveis. Ponto para a autoestima!

  • Mostre que perdoar é importante

Perdoar é muito importante. Para o outro, mas, principalmente, para nós mesmos. Sendo assim, ensine isso aos seus filhos e os incentive a perdoarem possíveis ofensas. Se a criança é incentivada a perdoar desde cedo, os benefícios ao longo da vida serão visíveis.

  • Compartilhar também

Outro ponto muito importante e que deve ser incentivado é o ato de compartilhar. O egoísmo é um sentimento muito comum quando se é criança, mas pode (e deve) ser minimizado por meio do incentivo ao compartilhamento. Desde um pedaço de bolo até o mesmo quarto.

  • Construa um “tempo especial” entre os filhos

Como assim? Você deve estar se perguntando. Um “tempo especial” entre os filhos nada mais é do que você designar um período diário para que passem juntos. Nem que seja dez minutos. Você não precisa verbalizar, faça o momento “acontecer” e veja o que acontece. Essa é uma boa oportunidade para irmãos que estejam um tanto quanto distanciados.

  • Reúna a família toda uma vez por semana e divirtam-se juntos

Família reunida é sinônimo de possíveis brigas? Sim. Porém, é também sinônimo de segurança, afeto, laços fortalecidos e muita diversão. Sendo assim, mostre pelo exemplo o quanto o tempo em família é proveitoso e o quanto estar junto de quem a gente ama é importante.

Viu como um bom relacionamento entre os filhos não é algo tão complexo assim? Você já passou por isso? Deixe aí nos comentários!

Siga-nos em nossas redes sociais para não perder nenhum conteúdo.

Facebook
Instagram
YouTube

Instituto Cris Poli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *